sábado, 28 de junho de 2014

Saia de tule: como Surgiu





A saia de tule surgiu em 1820 no figurino de apresentação das bailarinas. Feitas de tule, gaze, musselina e organza são saias armadas. No Ballet Clássico a roupa mais usada eram os tutus pratos, aquelas saias finas de tule bem armadas, pois permitiam que as pernas da bailarina fossem vistas e assim ficava mais fácil verificar se os passos estavam sendo executados corretamente.
Este figurino do balé clássico continua o mesmo até hoje, mantendo assim a tradição da dança.

Saias de tule super elaboradas para mostrar o desempenho das bailarinas


O Balé Clássico, ou Dança Clássica, surgiu numa época de intrigas entre os Balés Russo
e Italiano, que disputavam o título de melhor técnica do mundo. Sua principal função era espremer ao máximo a habilidade técnica dos bailarinos e bailarinas e o virtuosismo que os
passos de balé poderiam mostrar e encantar toda a platéia.

Sempre coadjuvante, a saia de tule esteve restrita àquelas mais ousadas, no estilo punk rock com pitadas de patricinha. Em algumas coleções apareceu embaixo de saias jeans ou vestidos um tanto pin ups pro dia-a-dia, ficando em alta apenas nas produções temáticas, como o estilo forte de Madonna em Like a Virgin que ganhou o mundo. Perfeita para volume em saias, os tutus sempre estiveram nos salões de festa, em lindos vestidos de noivas, no sexy Moulin Rouge style e principalmente no ar rococó de criações em cores nudes, como rosa antigo e bege, branco, pérola e preto.

Para se inspirar:
Sarah Jessica Parker é apaixonada pelos tutus. Sua personagem Carrie Bradshow em Sex and the City usou looks marcantes nos episódios, copiados por mulheres do mundo todo. Sempre ícone de moda, Sarah adora vestidos longos com tule e desfilou muitos deles no Red Carpet.


Sarah na campanha publicitária do perfume que leva seu nome com vestido de tule


Noite de festa no Red Carpet: SJP de vestido longo com saião de tule.

Nos dias atuais, vemos looks assim cheios de estilo e graça.
















Nenhum comentário: